Grupo Monza - 39 anos pensando em você

Atendimento: 67.3029-7171 - Av.Coronel Antonino, 513

Notícias

Ford apresenta Ka global projetado na Bahia e estuda vender o hatch na Europa

Postado dia 19/11/2013

O compacto Ford Ka volta a ser global, mas, desta vez, projetado pelo centro de engenharia da empresa no Brasil, instalado na fábrica de Camaçari (BA).
A renovação do Ka é parte do programa de investimento de R$ 4,5 bilhões que a companhia executa no País de 2011 a 2015, sendo R$ 2,8 bilhões só para a planta baiana, que teve a capacidade expandida para mais de 300 mil unidades/ano. É o segundo modelo global desenvolvido dentro da operação brasileira da companhia, depois do novo EcoSport lançado em 2012. 
As formas externas finais do novo Ka foram apresentadas ao público, ainda como conceito, no último dia 13/11 em um evento que reuniu autoridades e a diretoria da Ford.
A montadora ainda deu sinais de que venderá na Europa o novo Ka global, modelo de cinco portas que foi projetado pelo centro de engenharia da empresa no Brasil e que começa a ser produzido na fábrica da Ford em Camaçari a partir do primeiro semestre de 2014. 
A informação foi revelada por uma porta-voz da empresa ao portal Automotive News Europe. Segundo o executivo, a fabricante ainda não tomou a decisão definitiva, mas dá indícios de que o carro vai estar disponível no continente europeu e também em mercados emergentes, como a China.  Na Europa, a Ford vende atualmente o Ka segunda geração de três portas, lançado em 2008.

MERCADO EM CRESCIMENTO

Os executivos da Ford avaliam que o novo Ka trará aumento de participação da montadora no mercado brasileiro. Para isso, a promessa é entregar no compacto mais tecnologia do que a normalmente encontrada em carros desse segmento, o mais povoado e movimentado do País. “É o segmento com maior crescimento no mundo, cerca de 35% entre 2012 e 2017, quando se espera vender 6,2 milhões de unidades globalmente. E no Brasil os hatches compactos B representam 40% do mercado, com mais de 30 modelos na disputa. Portanto, é preciso ser muito criativo para competir aqui”, avalia Oswaldo Ramos, gerente de marketing da Ford Brasil.
Ramos garante que o novo Ka chegará ao mercado com tecnologia completa de conectividade, motores econômicos e altos níveis de segurança passiva e ativa. Ainda assim, o carro continuará a ficar posicionado em preço abaixo do New Fiesta, para competir com os 1.0 mais vendidos do mercado.
Para Hinrichs, a Ford está à frente da concorrência diante das exigências de eficiência energética e tecnologia trazidas pelo regime automotivo, o Inovar-Auto. “O Brasil passa por grandes mudanças, mas como nós decidimos antes globalizar todo o portfólio aqui até 2015, temos uma vantagem, estamos quase lá para atender todas as exigências da legislação. Teremos mais tecnologia, mais segurança e mais economia. Ficaremos à frente de alguns de nossos concorrentes que ainda têm carros obsoletos”, avisa. 
“É um momento bastante interessante em termos de desenvolvimento para a indústria automotiva e nossos produtos já estão em um nível bastante alto”, avalia Bill Ford. Para ele, todas as novas tecnologias não deverão elevar muito o preço dos veículos. “Meu bisavô (Henry Ford) acreditava que os carros deveriam ser acessíveis para a classe média. A Ford continua acreditando nisso”, finalizou.

Outras notícias