Grupo Monza - 39 anos pensando em você

Atendimento: 67.3029-7171 - Av.Coronel Antonino, 513

Notícias

Ford mostra mais um mecanismo para economizar combustível sem perder desempenho

Postado dia 22/09/2011

São muitos os detalhes que fazem um veículo realmente eficiente em economia de combustível. Por conta disso, o campo de pesquisas da Ford nesta área vai muito além dos motores e recursos aerodinâmicos. Um exemplo de mecanismo para reduzir o consumo, sem sacrificar o desempenho e a capacidade nos carros, chegou ao Brasil com o Ford Fusion Hybrid. Além da tecnologia inédita “híbrido-total”, o sedã trouxe para cá um novo tipo de pneu de baixa resistência ao atrito, capaz de melhorar o consumo de combustível em cerca de 0,85 km/l. O objetivo é avançar na utilização de tecnologias pioneiras em seus veículos globais e efetivamente diminuir as emissões de resíduos de poluentes na natureza.

O equipamento foi desenvolvido pela Ford em conjunto com alguns fornecedores para obter a máxima eficiência e atender à expectativa dos consumidores em termos aderência, rodagem, ruído e outros atributos. “A meta era ter um pneu bem balanceado, que tenha ótimo agarre em todas as condições, seja silencioso, durável e com baixa resistência ao rolamento”, explicou David Rohweder, engenheiro-chefe global de Engenharia de Rodas e Pneus da Ford.

Mesmo com a tecnologia aplicada no desenvolvimento deste tipo de equipamento é importante manter a pressão correta nos pneus, a que seja a mais indicada ao veículo e ao uso que se faz dele, para não comprometer tanto a economia de combustível quanto a segurança. Alguns veículos da Ford, como o Fusion e o Edge, contam com o sistema de monitoramento da pressão dos pneus, que alerta o motorista quando os pneus estão descalibrados ou com níveis de pressão inadequados.

Segundo os especialistas da Ford, a resistência ao rolamento, medida da força necessária para o pneu se movimentar na pista, é um elemento-chave na melhoria da economia de combustível, sendo que um ganho de 10% na resistência ao rolamento traz um aumento de cerca de 2% na economia de combustível. No resumo da ópera, isto significa economia para o bolso com o mesmo desempenho do carro.

22 de Setembro de 2011

Por Patricia Salles(Ford Jalopnik)

Outras notícias