Grupo Monza - 39 anos pensando em você

Atendimento: 67.3029-7171 - Av.Coronel Antonino, 513

Notícias

Ford avalia emprego de fibra de coco para reforçar peças automotivas

Postado dia 04/12/2011

Se os tempos são de sustentabilidade, de correr para preservar o que não foi destruído, os recursos renováveis estão com tudo. Daí, a busca por matéria-prima que não agrida, recursos que se renovem e que, de preferência, estejam disponíveis. Nesse caminho, a Ford continuamente estuda e discute possibilidades e planos com parceiros atuais e potenciais. Uma delas é o emprego da fibra de coco, em parceria com a Scotts Miracle-Gro, para reforçar partes moldadas em material plástico nos veículos da marca. A ideia central é seguir diminuindo o impacto da presença da companhia no meio ambiente. Afinal, para preservar, é melhor passar despercebido.

O biomaterial deve ser combinado ao plástico pelos pesquisadores para dar reforço adicional às peças ao mesmo tempo que elimina a necessidade de uso de petróleo em sua composição. As novas peças empregando material renovável seriam mais leves. E as fibras naturais longas ficariam praticamente visíveis no plástico para oferecer uma aparência mais natural a proporcionada com o uso de materiais típicos.

“Esta é uma situação ganha-ganha. Estaremos utilizando material descartado por outra indústria para aumentar a sustentabilidade em nossos veículos”, diz Ellen Lee, pesquisador especialista na Área de Plásticos na Ford. “Continuamos nossa busca por tecnologias inovadoras renováveis, tanto para reduzir a nossa dependência do petróleo, quanto para melhorar a economia de combustível”, completa.

A ScottsMiracle-Gro utiliza a fibra extraída da casca do coco em uma espécie de manta que serve como portador para seus produtos como solos gramados e sementes. As fibras naturais de coco promovem uma retenção de água 50% maior a do solo básico e liberam a água conforme as plantas precisam, contribuindo na economia de água.

“Utilizamos mais de 70 milhões de quilos de coco por ano em nossos produtos e estamos entusiasmados em poder racionalizar o uso do material excedente, por meio da parceria com a Ford “, conta Dave Swihart, vice-presidente sênior da Cadeia de Suprimentos Global da ScottsMiracle-Gro.

A Ford está testando as propriedades do material para garantir sua aprovação nos rigorosos testes de durabilidade da companhia. Como a fibra de coco é um material difícil de ser queimado, a Ford também pesquisa se ele tem capacidade natural para retardar a propagação de fogo.

Outras notícias